Novidades do Red Hat Enterprise Linux 5.3

Quase três meses após o lançamento da versão Beta, a Red Hat anuncia o lançamento do Red Hat Enterprise Linux 5.3, disponível através do Red Hat Network para os clientes com uma assinatura da Red Hat. Além de melhorias no sistema de virtualização e gerenciamento de energia, essa atualização incluí pela primeira vez uma implementação do OpenJDK na distribuição, compatível com o Java SE 6.

Um dos principais benefícios de uma assinatura da Red Hat é que as atualizações e correções são incorporadas a plataforma base de tal maneira que as interfaces (API e ABIs) são mantidas estáveis, permitindo a atualização para a nova versão sem exigir que o hardware e as aplicações sejam recertificados. O lançamento do Red Hat Enterprise Linux 5.3, com a sua vasta gama de novas funcionalidades, demonstra o compromisso da Red Hat de gerar valor através de sua assinatura.

A atualização do Red Hat Enterprise Linux fornece:

  • Melhorias de recursos já existentes, além de novos recursos considerados estáveis.
  • Maior segurança.
  • Correções de vários bugs, consolidados em uma única atualização.

As notas de lançamento da nova versão listam mais de 150 atualizações, mas abaixo foram separadas as que mais se destacam:

Melhoria na virtualização: O Red Hat Enterprise Linux 5.3 possui novos limites para sistemas x86-64. O número de processadores físicos suportados foi aumentado para 126, enquanto que o máximo de memória passou para 1 TB. Os limites para processadores virtuais (VCPUs) e memória foram aumentados para 32 e 80 GB respectivamente – muito maior do que outras soluções de virtualização. O mesmo aconteceu com os limites de discos e interfaces de rede por máquina virtual, que também ficaram maiores. Os drivers paravirtualizados foram otimizados, melhorando sua performance e permitindo que cada vez mais aplicações sejam migradas para servidores virtuais com desempenho bem próximos a da máquina real.

Capacitação para a próxima geração de hardware: A plataforma Tylersberg/Nehalem – prevista para ser lançada em breve – é considerada a próxima geração da plataforma Intel x86-64. O suporte para virtualização e recursos de performance fornecidos por esse processador, combinado com várias outras otimizações, tem demonstrado em testes internos da Red Hat que sua performance é muito superior quando comparado a geração anterior de processadores.

OpenJDK: A Red Hat está tomando a iniciativa com o Enterprise Linux 5.3 e distribuindo nele a primeira versão do OpenJDK pronto para produção. O OpenJDK no 5.3 passou em todos os testes do Java SE 6 Technology Compatibility Kit (TCK) e, portanto, é compatível com todas as aplicações escritas para o Java SE 6 e versões anteriores. A integração do OpenJDK, combinada com o Jboss Enterprise Application Plataform, faz do Red Hat Enterprise Linux 5.3 a primeira distribuição com uma solução Java totalmente aberta e pronta para o ambiente corporativo.

SystemTap: Esta é uma ferramenta de desenvolvimento que permite que as aplicações sejam controladas e depuradas dinamicamente. No Red Hat Enterprise Linux 5.3 foi adicionado o suporte para fazer o rastreamento no espaço do usuário (nível de aplicações), sendo que o suporte para o espaço de kernel já existia nas versões anteriores. O principal benefício do SystemTap é a sua capacidade de, em tempo de execução, acrescentar instrumentação, pontos de observação, e monitoramento de memória nas aplicações. Este aspecto é fundamental para permitir a identificação e resolução de problemas em ambientes em produção. Trata-se então de uma ferramenta extremamente poderosa – tanto para o espaço do usuário como do kernel.

Gerenciamento de energia: Com o “green IT” em alta, a Red Hat tem sempre apresentado melhorias em relação ao consumo de energia em todas as suas atualizações do Red Hat Enterprise Linux, e a versão 5.3 não é uma exceção.

Criptografia de discos: Crítico para laptops, mas também cada vez mais importante para os servidores (dada à preocupação com a eliminação de hardwares obsoletos), o Red Hat Enterprise Linux 5.3 incluí suporte completo para criptografia de discos, tanto para o nível de bloco como para o nível de sistema de arquivos. O programa de instalação foi melhorado para permitir que um disco seja criptografado durante esse processo, inclusive com suporte para as partições raiz (root) e swap.

Para saber mais sobre as novas funcionalidades e melhorias do Red Hat Enterprise Linux 5.3, consulte as notas de lançamento (em inglês).

Esse texto é uma tradução livre da notícia publicada no site da Red Hat: Red Hat Enterprise Linux 5.3 Offers Customers New Features and Capabilities.

5 comentários sobre “Novidades do Red Hat Enterprise Linux 5.3

  1. A maioria das novidades são lançadas mesmo no Fedora. Dessas daí, a que eu mais gostei foi o OpenJDK. Na minha opinião, lançar uma plataforma Java completamente livre é um grande avanço e muito importante para toda a comunidade.

    Agora só estou esperando o CentOS 5.3!

  2. OLá,

    GOstaria de saber se é possível fazer a atualização do RHEL 4 para CentoS 5 ?

    Preciso atualizar o samba do meu servidor do 3.0 para o 3.4.

    Abraço!!

    • Para esse tipo de atualização eu sugiro uma nova instalação, já que existem várias questões de compatibilidade entre essas versões. No entanto, você poderá adaptar o procedimento de atualização do CentOS 4 para o 5 de acordo com as instruções deste artigo.

Deixe uma resposta para antares Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *