O efeito Zeigarnik e GTD

Um dia, em 1927, Bluma Zeigarnik, estudante russa de psicologia da Universidade de Berlim, acompanhou vários colegas de classe e professores para jantar em um restaurante da cidade. Quando o garçom tomou os pedidos de todos os clientes sem escrever absolutamente nada, assim como fez com as demais mesas, ela imaginou que isso acabaria mal. No entanto, o garçom serviu a todos exatamente o que eles pediram.

Assim que deixaram o restaurante, Zeigarnik percebeu que tinha esquecido o seu lenço. Então ela voltou e perguntou ao garçom com a memória incrível se ele tinha o encontrado. O garçom não se lembrava dela, muito menos lembrou-se de onde ela estava sentada. “Como é possível que você não se lembre de mim com uma memória tão boa?”, perguntou ela. “Eu apenas mantenho a ordem dos pedidos em minha mente até eles serem atendidos”, respondeu o garçom.

Zeigarnik decidiu estudar este comportamento e descobriu que nosso cérebro armazena as tarefas inacabadas que constantemente atraem a atenção de nossa consciência, e quando as completamos, nosso cérebro as elimina. Chamamos isto de efeito Zeigarnik.

Experiências posteriores mostraram que isso não é exatamente verdade. Existem pessoas que são capazes de realizar múltiplos projetos ao mesmo tempo e sem sinais de estresse. Isso não seria possível se o nosso cérebro relaxasse somente quando a tarefa estivesse completa. Estudos recentes mostraram que tarefas pendentes roubam a atenção de nossa mente até termos uma ideia clara do que vamos fazer com elas.

Isso explica, em parte, porque o método GTD, implementado corretamente, nos permite ser produtivos de forma mais relaxada. As duas primeiras etapas do fluxo de trabalho do GTD – coleta e processamento – visam claramente eliminar essa incerteza que, afinal, é a causa do estresse.

Quando capturamos o que está chamado a atenção da nossa mente, nós temos uma sensação de conclusão. Mesmo que a tarefa não tenha sido concluída. sabemos que fizemos o que poderia ser realizado até o momento, que é anotar para que não seja esquecido. Nós decidiremos mais tarde o que fazer, caso seja necessário fazer alguma coisa.

Mais tarde, quando processamos tudo o que capturamos e esclarecemos o que vamos fazer, novamente recebemos este sentimento de conclusão, porque já temos o nosso plano de ação.

Ter muitas tarefas pendentes não é o que nos incomoda. A ansiedade é causada por termos um monte de coisas indefinidas em nossa cabeça.

 

Tradução livre do artigo: 

The Zeigarnik Effect and GTD – https://facilethings.com/blog/en/zeigarnik-effect-gtd

Um comentário sobre “O efeito Zeigarnik e GTD

  1. Olá, Boa noite. Me chamo Leandro e eu gostei deste artigo. Pelo que eu entendi aqui, a gente não se lembra de muitas coisas em nosso dia-a-dia, mas quando temos tarefas pendentes, nosso cérebro lembra de mais coisas indefinidas. Eu estou preste a fazer um teste para garçom e estava procurando métodos e técnicas que me ajudassem a lembrar de todos os pedidos. Achei este artigo, e achei muito interessante. Então significa que eu posso ir tranquilo sem me preocupar com esse problema? Eu tenho uma péssima memória, acho até que posso desenvolver uma amnésia.
    Isso não vai ser bom pra mim, como irei conseguir emprego adiante? Então preciso perguntar, se existe ou não métodos e técnicas de memória e quais são? Eu estou deseperado[…].

Deixe uma resposta para Leandro Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *